quinta-feira, 8 de abril de 2010

Minha Història

ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO MARIA DO CARMO BEZERRA

NOME DA ESCOLA ATRAVÉS DOS TEMPOS

ESCOLA REUNIDAS DE ACARAPE – ANTES DE 1956
GRUPO ESCOLAR DE ACARAPE – 18/05/1956
GRUPO ESCOLAR MARIA DO CARMO BEZERRA – 30/04/1968
ESCOLA DE 1º GRAU MARIA DO CARMO BEZERRA – CONFORME O DECRETO N°11.493, PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO, DE 30/10/75.
ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO MARIA DO CARMO BEZERRA - DECRETO N° 26.292, DE 30 DE JULHO DE 2001. IMPLANTAÇÃO DO ENSINO MÈDIO - DE ACORDO COM A LEI N°9394 DE 20.12.96

O COMEÇO E UM NOME

O nosso estabelecimento começou como Escola Reunidas de Acarape, segundo consta nos documentos arquivados. Não sabemos a data em que foi inaugurada mais afirmamos que funcionou em um prédio alugado de propriedade do Sr. Paulino Soares de Sousa, situado na rua Antonio Pompeu (Atual José Guilherme Costa) tendo sido a Diretora a Professora Joanita Pontes e em seguida Maria Bessa Ramos e Cecilia Ferreira de Castro
A organização administrativa naquela época constava apenas de uma (01) Diretora que além de fazer o trabalho burocrático exercia também à função de professora. O atendimento escolar era de dois (02) turnos, manhã e tarde com o total de três (03) sala de aulas, até o 3º ano primário.
No dia 18 de maio de 1956 a Diretora Cecília Ferreira de Castro (Foto) recebeu da Secretaria de Educação um telegrama com o seguinte dizeres:
Prazer comunicar foi assinado hoje que eleva Escola Reunidas a categoria de “Grupo Escolar de Acarape.”
Atenciosas saudações
Mariano Martins
Secretário de Educação e Saúde
Nesta época já funcionava a 4ª série primária (atual 5º ano do Ensino Fundamental).
Em fevereiro de 1962 a referida Escola funcionou em um prédio do município (Emprestado) onde a denominação era José Neves de Castro, (atual EEF José Neves de Castro) sendo nomeada como Diretora Maria Iracema Alves de Castro
No referido prédio constava apenas quatro (4) salas de aulas, que não eram suficientes para atender o numero de alunos distribuídos da alfabetização ao 5º ano, sendo varias séries repetidas. Assim sendo, foi cedido algumas salas de aula na Escola Vocacional de Acarape(vizinha ao prédio), pelo nosso Vigário Padre Antonio Crisóstomo do Vale, Presidente da referida Escola onde naquele tempo achava em construção.

A INICIATIVA E UMA IDÉIA NÃO CONCRETIZADA

Em 1965 uma caravana da USAID e Secretaria de Educação aparecem em Acarape a procura de um local onde pudesse ser construído um prédio do grupo escola.
Filhos da terra e homens interessados, como o Sr. Odmar de Castro, Plácido de Castro e Adalberto Vieira, foram ao encontro da Caravana e entraram logo em contato com os componentes, oferecendo-se para prestar-lhes assistência, com fito de perfeita com concretização dessa missão.
Sugeriram vários locais, mas o ideal, entre os visitantes foi o terreno que havia sido escolhido pelo Prefeito José Alberto para construção de um futuro mercado público. Esse terreno pertencia ao Sr. Sebastião Bezerra, que havia adquirido do Sr. Antonio Alves Almeida que pretendia construir ali um patronato, dirigido por religiosas, para educar crianças de Acarape, quando o vigário era o Padre José Magalhães.
Idéias que morreu antes de sua concretização, pois faleceram os promotores. Restava agora o Sr. Sebastião Bezerra a procurar ver o que era possível.
Valiosa Ajuda presta então o Sr. Helio Firmeza que conduziu a caravana ao sitio onde residia o proprietário em apreço. Lá exposta à situação não trepidou, o Sr. Sebastião Bezerra doou de imediato o referido terreno. Para aceso ao local era necessário de mais um benfeitor que doasse uma faixa de terra, para a abertura de uma rua ligando o Grupo à Praça da Estação.
Não excitando um instante o Sr. Plácido Alves de Castro em ceder o terreno ao lado da padaria de sua propriedade o que foi logo rasgada a rua em acesso. No mesmo dia foram ao Cartório Cassiano e lavrou-se as devidas doações, ficando tudo legalizado.


A CONSTRUÇÃO PARADA E UMA PROMESSA

Terrenos doados, acesso ao local aberto, mas os trabalhos não começaram. Diante disso o Sr. Adalberto Vieira Sugeriu à Diretora do Grupo Srta. Maria Iracema Alves de Castro, dirigiu-se à Secretaria de Educação para ativar a construção, o que fez de imediato, acompanhada da professora Odelisa Oriá de Castro, O Sr. Secretário Dr. Jader Figueiredo Correia as encaminhou ao Diretor do D.P.A. que na época era o Dr. Temis.
O referido Diretor informou que a construção do Grupo havia sido cortada, pois quando ia a Baturité viu um prédio a margem da rodovia que tinha o nome de Grupo Escolar José Neves de Castro. Explicou-lhe a Diretora que o referido prédio, era próprio da prefeitura de Redenção, construído pelo INEP.
O Diretor prontificou-se a providenciar a construção do prédio, prometendo que o inicio dos trabalhos seria após o inverno, provavelmente em agosto de 1966.
A promessa não cumpriu-se.

FINALMENTE A CONSTRUÇÃO

Somente em Agosto de 1967, chegaram os engenheiro e operário para a terraplanagem do local e inicio das obras.
Em Dezembro de 1967, concluídas as obras do Grupo, dando novo ânimo a Direção, professores, crianças e toda a população de Acarape.

OS DONATIVOS E O APOIO DE TODOS

Uma das pessoas que transformou-se em um verdadeiro baluarte para o brilhantismo das festividades de inauguração, foi sem duvida o Sr. Helio Firmeza, que tornou-se incansável na campanha de angariar donativos para as despesas das solenidades.
Em seu Jeep percorreu todos os recantos do município e foi feliz em encontrar apoio de todos os Acarapenses, por sua vez a Diretota e a sua Vice (Maria Iracema Alves de Castro e Ermelinda Araújo Costa) procuravam ter entendimento com o D.P.A., cujo Diretor na Época era o Dr. Paulo Sergio que com sua pontualidade vinha a Acarape continuamente verificar as necessidades do prédio e providenciar tudo.
Contribuíram para o perfeito aparelhamento do Grupo recém construído, o prefeito José Alberto e o Presidente da Câmara Antonio de Almeida Jacó, que continuamente visitava a Secretaria de Educação para tudo obter para o perfeito funcionamento.

A ESCOLHA DO NOME E MAIS UM EMPECILHO

A Câmara Municipal de Redenção a provou por unanimidade o nome de Maria Do Carmo Bezerra, numa homenagem póstuma a esposa do grande benfeitor Sebastião Bezerra ( nome da rua ao qual a escola está situada).
Depois chegou ao conhecimento das autoridades e da população local que a Secretaria havia adotado outro nome. A Direção dirigiu de imediato um oficio explicando as razões da escolha do nome de Maria do Carmo Bezerra ao que foi de pronto atendida.

A INAUGURAÇÃO

Em 30 de abril de 1968 – data magna para a história sócio-educacional de Acarape.
Às 17h tanto o pátio interno como o externo estavam lotados.
Às 17:30h o Prefeito José Alberto, Presidente da câmara Antonio de Almeida Jacó, o Vigário de Acarape o Padre Antonio Crisóstomo do Vale, vereadores, aguardavam a chegada das Autoridades.
Às 18h descia do carro oficial da Secretaria de Educação, Sua Excia. o Secretario Dr. Ubirajara Índio do Ceará, acompanhado de sua Exma. Esposa, O Professor Álvaro Craveiro, O Oficial de Gabinete Dr. Paulo Sergio, O Diretor do D.P.A., O Deputado Federal Hildebrando Guimarães, O Diretor da Escola de Menores, General Façanha, O Vigário de Maracanaú Padre José Holanda do Vale, O Funcionário do D.P.A. O Sr. Manoel Russo, O Sr. Edísio Meira e Inúmeros outros destacados funcionários do Estado.
Compareceram inúmeras pessoas de Redenção, bem como dos distritos de Barreiras, Antonio Diogo e Municípios Vizinhos .

A PROGRAMAÇÃO E A FESTA

Ficou a cargo do jornalista Luciano Memória a direção do programa seguinte:
1. Hino do visitante;
2. Corte da fita simbólica, pelo Secretário Dr. Ubirajara Índio do Ceará;
3. Palavra da aluna do 5° ano, Consolação Ayres Mesquita;
4. Palavra do jornalista Luiz Gonzaga Castro – representando o povo de Acarape;
5. Palavra da Diretora - Maria Iracema Alves de Castro – representando o corpo docente;
6. Palavra do Prefeito Municipal – Dr. José Alberto Mendonça de Sousa;
7. Palavra Facultada – Usaram em felizes improvisos as seguintes pessoas
Padre José Holanda do Vale, Deputado Federal Hildebrando Guimarães, por fim o Dr. Ubirajara Índio do Ceará, que pronunciou substanciosa oração prometendo tudo empreender para o perfeito funcionamento do novos estabelecimento.
Encerrou-se a solenidade com Hino Nacional, cantado por todos os presentes. Logo após um coquetel nos pavilhões interno do Grupo recém inaugurado.
Às 20h do mesmo dia foi oferecido pelo Prefeito Municipal, em sua residência um lauto jantar as autoridades presentes.
Às 22h realizou-se um animado baile no pavilhão interno do Grupo, compareceram todas as autoridades da Secretária de Educação e grande numero de convidados da sociedade de Acarape, Redenção, Barreiras, Antonio Diogo e dos municípios vizinhos.

DE PORTAS ABERTURAS

No dia 02 de maio de 1968 as portas do Grupo abriam-se à criançada de Acarape.
Foi aventado a idéia da aposição do retrato da Patrona do Grupo, cujo ato ocorreu no dia da mães, no mesmo ano, maio de 1968.

Fonte: Maria Iracema Alves de Castro.
Documentos Arquivados na Escola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário